Imigração Canadá

Porque escolher o Canadá?  

 

Em todo o mundo, o Canadá ganhou o respeito por ser líder em abertura, tolerância, diversidade, qualidade de vida, educação, saúde e também pela sua riqueza em natureza. 

 

O Canadá tem uma qualidade de vida excepcional, por causa do seu grande território,  do tamanho pequeno de sua população, do bom estado da economia e da qualidade dos serviços sociais e educativos. O país é sempre selecionado como um dos melhores para emigrar, estudar ou morar.  

 

Além disso, o Canadá atua como um país neutro em tempo de guerra, geralmente fornecendo ajuda e suprimentos para as Nações Unidas. Os canadenses geralmente acreditam na redistribuição da riqueza e ajudam a aumentar o padrão de vida mínimo para seus cidadãos menos afortunados. Aliás, o Canadá está cada vez mais priorizando uma abordagem mais sustentável para lidar com as suas demandas de energia, reduzindo sua pegada de carbono e encorajando políticas mais ambientalmente saudáveis. 

 

Por tudo isso, O Canadá é muitas vezes referido como um dos melhores países para viver no mundo, mas não só pela sua qualidade de vida acima mencionada, mas também, e talvez mais importante, pelas instituições democráticas e os valores progressistas únicas que faz o pais tão bom para se viver, ter família, e crescer com segurança.  

 

De fato, a Carta Canadense dos Direitos e Liberdades é um documento constitucional que consagra e garante os direitos e liberdades de cada cidadão canadense, ao mesmo tempo que estabelece limites ao poder governamental para preservar o direito à vida, à liberdade e à segurança de todos os cidadãos. Basicamente, todos os cidadãos são iguais perante a lei, e todos os cidadãos têm direitos inalienáveis. Além disso, a Carta consagra o conceito de igualdade entre homens e mulheres e tem um forte tom contra todas as formas de discriminação, quer se baseie no sexo, raça, etnia, religião (dentro do contexto dum governo laico), gênero, orientação sexual, habilidades físicas ou qualquer outra implícita forma de discriminação. A Carta dos Direitos e Liberdades restringe o poder governamental e serve como documento orientador para a filial judicial.  

 

O sistema de saúde do Canadá é um sistema publico, gratuito (com contribuição mínima de cada cidadão), e de qualidade. Claro, não é um sistema perfeito. Mas muitas pais olham ao sistema de saúde canadense como um exemplo para seguir.  

 

O sistema de educação publico é de qualidade. Tem também escolas particulares, mas a qualidade é comparável. O sistema de educação é de responsabilidade provincial, mas de regra geral, crianças tem que ir na escola a partir de 5 anos até 17 anos, tempo integral, de 8:30 da manhã até 15:30 da tarde, da segunda-feira até sexta-feira.  

 

Os colégios e universidades são accessíveis para todos, de custo baixo (em comparação com outros país ricos) e de alta qualidade. Não tem vestibular para estudar, o aluno acessa diferentes programas de estudos depende da qualidade do dossiê acadêmico dele. O Canadá tem um muito bom ranking, e a cidade de Montréal é a melhor cidade do mundo aonde estudar (em frente as cidades como Paris ou Boston).  

 

O sistema de transporte (ônibus, trem, metro) é eficaz e encorajado. Além de ajudar preservar o meio ambiente, tem faixas especial para os ônibus, um horário marcado e fixo e o custo é meio barato. Normalmente, as pessoas que usam o transporte público de modo geral compram um cartão valido pelo mês inteiro e podem usar a de maneiro ilimitada. Não existe vale-transporte pago pelas empresas como no Brasil, mas trabalhadores autônomos podem incluir o custo dentro das despesas deles no momento eles fazem a declaração de rendas.  

 

A grande necessidade de trabalhadores qualificados no mercado de trabalho faz do Canadá uma destinação ótima para quem quer emigrar. Por causa da idade média alta da população, uma grande parte dos trabalhadores vão se aposentar nos próximos anos e isso explica a forte demanda para trabalhadores qualificados jovens. A demanda para imigrantes econômicos é em aumento sobre os últimos anos. Em 2013, o Canadá recebeu 259,039 residentes permanentes. Em 2014,  foi 260,282 residentes permanentes que chegam no país. Em 2015, 271,847 residentes permanentes e em 2016, o Canadá recebeu 320, 932 residentes permanentes.   

 

Os objetivos de imigração do governo do Canadá para 2017 são de mais ou menos 300,000 imigrantes, sendo:  

  • Imigrantes econômicos = 172.500 pessoas;  
  • Reagrupamento familiar = 84.000 pessoas;  
  • Refugiados = 40.000 pessoas;  
  • Outros imigrantes (por razões humanitárias ou por razões de interesse público) = 3.500 pessoas.